Blog

Maringá inaugura EVOA, a primeira aceleradora empresarial da cidade

Ambiente irá hospedar empreendedores com o objetivo de ajudar no processo de transformação de ideias em empresas até que a startup esteja pronta para o mercado

Nesta semana, o empreendedorismo de Maringá e região ganhou um espaço destinado a preparar e fomentar novos negócios. A Evoa, primeira aceleradora de empresas da região, foi inaugurada nesta terça-feira, dia 22. O projeto é resultado do trabalho em conjunto de empresas e entidades que formam o ecossistema de startup e de tecnologia da informação da cidade, do Armazém Digital e do Sicoob. A iniciativa tem como propósito preparar, apoiar e desenvolver empresas com potencial de crescimento exponencial para que possam receber os primeiros investimentos e assim, decolar globalmente.

O ecossistema de Maringá tem se desenvolvido nos últimos anos. Atualmente, possui mais de 400 empresas de desenvolvimento de softwares, responsáveis por mais de 4 mil empregos. A cidade também conta seis universidades com graduação em cursos de tecnologia, sendo a segunda com o maior número de certificações Capability Maturity Model Integration (CMMI) no Brasil, além de possuir cinco empresas do setor que estão entre as 100 melhores para se trabalhar no Brasil.

A Evoa vai atuar na transformação de ideias em empresas, preparando empreendedores e startups nas fases de estruturação do produto, modelo de negócio, aquisição dos primeiros clientes, até o ponto de serem apresentados para investidores que ajudarão na etapa de crescimento da empresa. O ambiente pode receber até 30 empresas ao mesmo tempo e oferecerá sua estrutura e capacitações até o momento em que as empresas estejam maduras o suficiente para ser apresentadas a investidores.

Para o presidente do Sicoob Metropolitano, Luiz Ajita, além de preparar novas empresas para o mercado, a aceleradora vai incentivar e desenvolver a economia local. “O Sicoob é idealizador do projeto porque tem como principal missão promover o desenvolvimento sustentável das comunidades onde atua. Iniciativas como a Evoa vão ao encontro desse objetivo e ainda nos permitem estar próximos desses empreendedores e dos novos modelos de negócios”.

No local, os empreendedores poderão utilizar a estruturas e os recursos da aceleradora por até seis meses, aproveitando o espaço de coworking para focar no desenvolvimento do negócio e dispensado de obrigações administrativas, como pagamento de aluguel, energia e internet, por exemplo.

Ilson Rezende, presidente do Armazém Digital, comenta que logo nos primeiros dias de funcionamento da Evoa, a aceleradora já terá alocada metade de sua ocupação total de empresas. “Acreditamos que o projeto vai lançar empresas maringaenses com potencial para alcançar o mundo todo”, comenta.

 

 

 

Fonte:

Assessoria de Imprensa Regional Noroeste Sebrae