Blog

Maringá se compromete com 12 diretrizes de inovação

Na semana passada, representantes de diversos setores de Maringá se reuniram para definir as diretrizes de inovação para Maringá até 2047. O grupo traçou 12 ações que devem nortear os esforços na área e estão ligadas aos objetivos do Masterplan. O documento Pacto pela Inovação foi assinado, à noite, por representantes do empresariado, do poder público e das universidades – a chamada tríplice hélice.

De acordo com o presidente do Centro de Inovação de Maringá (CIM), Luiz Mendonça, além de nortear as ações até 2047, o objetivo do Pacto pela Inovação é convergir as iniciativas de inovação das diferentes áreas e setores e, para isso, o comprometimento é fundamental.  “Estiveram presentes [na criação e no evento de assinatura do documento] representantes de vários segmentos e nós percebemos o comprometimento deles com as ações”, avalia.

Para o presidente do Conselho de Desenvolvimento de Maringá (Codem), Edson Cardoso, o evento foi importante para que as pessoas se envolvessem com o movimento de inovação que já existe na cidade. “O nosso objetivo é mesmo que os players se encantem com as ações. A gente percebe que já há esse encantamento, porque Maringá é uma cidade privilegiada, mas a gente quer que eles se comprometam também”, reforça.

Um dos compromissos assumidos pela próxima gestão municipal foi a aprovação da Lei de Inovação da cidade. “A minuta da lei que estamos acolhendo foi amplamente discutida pela Sociedade Civil organizada, que tem feito um trabalho exemplar em favor de nossa cidade, sendo produzida à luz das melhores iniciativas existentes no Brasil. O departamento jurídico da prefeitura irá fazer a validação necessária e encaminharemos para a Câmara de Vereadores que já se manifestou aprovar projetos que Beneficiem Maringá”, afirma Ulisses Maia, prefeito eleito de Maringá. Ele ressalta também, que trabalhará para que a lei seja efetivamente aplicada. “Tão importante quanto aprovar a lei é torná-la operante e propulsora da inovação na cidade, somente assim teremos a Maringá polo de Inovação que tanto queremos”, afirma.

Próximos passos

Com a assinatura das diretrizes, as próximas etapas são reunir os players, desenvolver as ações e formar uma câmara técnica de inovação no Codem, que ficará responsável por garantir a continuidade das ações. Quando perguntado qual será a prioridade do grupo de trabalho, Cardoso brinca: “A prioridade é atingir todas elas [as diretrizes].” O presidente do CIM, Luiz Mendonça, também reforça que a criação do Pacto foi importante, mas que é apenas a primeira fase. “O segundo passo é o desdobramento das diretrizes em planos de ação, conversar com os setores. E a atuação do CIM vai ser fundamental para que o trabalho não pare: é a entidade que vai garantir que os atores continuem motivados, que será a articuladora para que as atividades venham a convergir e consolidar o ecossistema de inovação”, defende.

Conheça as diretrizes

  1. Criar legislação favorável ao desenvolvimento de empresas inovadoras – Implementar a Lei Municipal de Inovação;
  2. Instituir políticas públicas de incentivo e fomento a inovação no município;
  3. Usar intensivamente novas tecnologias para promover a mobilidade urbana;
  4. Consolidar ambientes de inovação, de forma articulada entre os diversos atores para transformar Maringá numa tecnópole;
  5. Transformar a matriz econômica, que será fortemente baseada em pesquisa, desenvolvimento e inovação, elevando a participação das empresas de base tecnológica no PIB de Maringá, pertencentes aos setores prioritários e portadores de futuro definidos no Master Plan 2047;
  6. Promover a interação da academia, poder público e mercado;
  7. Desenvolver pessoas com competências para atender as demandas de inovação;
  8. Fortalecer a cultura do empreendedorismo inovador e a geração de empregos de alto valor agregado pautado nas vocações econômicas de Maringá 2047;
  9. Desenvolver políticas ambientais baseadas em tecnologia e inovação;
  10. Facilitar a vida das pessoas por meio de serviços de excelência obtidos com novas tecnologias;
  11. Estruturar mecanismos financeiros destinados a apoiar a inovação;
  12. Estabelecer cooperação com ecossistemas de inovação nacionais e internacionais.

Semana do Pacto pela Inovação

A definição das diretrizes fez parte do evento Semana do Pacto pela inovação, promovido pelo CIM, Codem, Sebrae e Acim. A programação contou com diversas atividades para identificar e mostrar as iniciativas de inovação na cidade. Confira como foi a programação:

convite-pacto-pela-inovacao150-02